MS recebe 9ª remessa com e vai distribuir vacina contra a Influenza para Costa Rica e regiões

Deste total, 793.170 doses já foram distribuídas aos 79 municípios de MS

Imagem de compartilhamento para o artigo MS recebe 9ª remessa com e vai distribuir vacina contra a Influenza para Costa Rica e regiões da MS Todo dia

Compartilhe:

Ícone Compartilhar no Whatsapp Ícone Compartilhar no Twitter Ícone Compartilhar por e-mail

O Governo de Mato Grosso do Sul, através SES (Secretaria de Estado de Saúde), recebeu ontem  (7), mais 92 mil doses da vacina contra a Influenza.

Desde o início da campanha em 18 de março, esta é a 9ª remessa que o Estado recebe do Ministério da Saúde, somando 885.170 doses do imunizante.

Deste total, 793.170 doses já foram distribuídas aos 79 municípios de MS.

Conforme a coordenadora de Imunização da SES, Ana Paula Rezende Goldfinger, com a chegada da nova remessa de vacinas ao Estado, as mesmas serão disponibilizadas mediante o uso das doses já entregues aos municípios. “Estamos monitorando as doses enviadas e utilizadas”, explica Goldfinger.

Segundo a Secretaria de Saúde, a vacina contra Influenza pode ser administrada na mesma ocasião de outros imunizantes do Calendário Nacional de Vacinação.

A imunização (contra a Influenza) segue até o dia 31 de maio no Estado.

Crianças que vão receber o imunizante pela primeira vez deverão tomar duas doses, com um intervalo de 30 dias.

Ampliação

 A SES ampliou na última quinta-feira (2) a oferta da vacina contra Influenza para toda a população não imunizada, a partir dos 6 meses de idade, em Mato Grosso do Sul.  A campanha visa aumentar a quantidade de pessoas imunizadas e diminuir a circulação dos vírus.

A ampliação da oferta da vacina para a população geral também ocorre como forma de medida preventiva para abrandar sintomas de síndrome gripal e síndrome respiratória aguda grave, especialmente nas crianças, contribuindo na redução da demanda por atendimentos ambulatoriais e internações durante o período do outono e inverno no Brasil.

“O aumento de pessoas imunizadas contribui para menor circulação dos vírus e evita sobrecarga nos serviços de saúde. Precisamos aumentar a cobertura vacinal independente de grupos”, afirma Ana Paula.

 A vacina utilizada contra a Influenza é trivalente, ou seja, apresenta três tipos de cepas de vírus em combinação – A (H1N1); A (H3N2) e B (linhagem B/Victoria) – protegendo contra os principais vírus em circulação.

Fonte: MS Todo Dia com Agência Gov MS

Foto: Bruno Rezende/Arquivo

Você também pode gostar de ler

🏠 Abrir a Inicial para ver todos os assuntos e matérias